“Disponibilizei todas as minhas emendas para a Secretária de Assistência Social, para que os recursos sejam destinados à criação e funcionamento de uma unidade do Bom Prato em Jundiapeba”, destaca o deputado federal que comenta a importância do combate à fome e a vulnerabilidade em Mogi das Cruzes

Em participação especial no Radar Noticioso, o deputado federal Marco Bertaiolli (PSD), informou em primeira mão que Jundiapeba vai receber uma unidade do Bom Prato com as verbas das suas emendas estaduais. Ele explicou que se reuniu com o governador do Estado, João Dória (PSDB), na sexta-feira (23/04), para pedir que a destinação das suas emendas sejam todas para o restaurante popular do distrito mogiano. “Expliquei para o governador que se eu não fizer isso Jundiapeba nunca vai receber uma unidade do Bom Prato e a população precisa porque tem muitas pessoas passando fome”, ressaltou. Segundo Bertaiolli, a preocupação é muito grande com a vulnerabilidade social.

O deputado também se reuniu com o prefeito de Mogi das Cruzes, Caio Cunha (PODE), que disponibilizou através de um ofício um local para a instalação da unidade. “Disponibilizei todas as minhas emendas para a Secretaria de Assistência Socia para que os recursos sejam destinados à criação e o funcionamento de uma unidade do Bom Prato em Jundiapeba”, comentou. “Estou trocando tudo que eu tenho para investir nessa instalação”, completou.

Inclusive, Bertaiolli afirmou que outra pauta importante discutida com o governador foi sobre a possibilidade da instalação de um pedágio na Rodovia Mogi-Dutra pela Artesp (Agência Reguladora de Serviços Públicos Delegados de Transporte do Estado de São Paulo). O deputado explicou a situação “inconcebível” ao governador, defendendo que “a criação dessa estrada foi feita pelo munícipio na década de 70 durante a gestão de Waldemar Costa Filho”, afirmou. “Nós vamos pagar duas vezes pela mesma estrada?”, criticou. Ele também comentou em sua participação na Rádio Metropolitana sobre a Santa Casa de Misericórdia de Mogi que vai encerrar o atendimento aos pacientes dentro do plano de saúde do Instituto de Assistência Médica ao Servidor Público Estadual (IAMSPE).

A direção da Santa Casa informou que não serão reembolsados valores referentes a exames e procedimentos dentro do plano de saúde do IAMSPE. Procurada pela reportagem, a assessoria de imprensa do hospital informou em nota que “o contrato vigente se encerra no próximo dia 10 de maio e não houve acordo comercial entre as partes”. O deputado prometeu que vai intervir para ajudar os mais de 30 mil servidores públicos estaduais que são usuários do IAMSPE em Mogi.