As regras de flexibilização da quarentena e a relação das cidades que poderão retomar parte dos negócios serão divulgadas hoje, mas 66 municípios não entrariam na lista por causa da baixa adesão ao isolamento social se o corte determinado pelo Governo do Estado fosse feito na última terça. Nesta semana, o governador João Doria (PSDB) afirmou que um dos critérios para que o Estado autorize o relaxamento da quarentena será a adesão de ao menos 50% da população da cidade ao distanciamento social. As secretarias estaduais de Saúde confirmam no país 135.999 casos do novo coronavírus (Covid-19), com 9.240 mortes. Treze das 20 cidades, com maior mortalidade estão no Amazonas. Na região do Alto Tietê, em um mês, as mortes de pacientes em decorrência da Covid-19 aumentaram em mais de 13 vezes. Em 7 de abril eram nove óbitos. Ontem as cidades da região somaram 120 mortes. Apenas Biritiba Mirim não registra mortes pela doença. Quem comenta o assunto sobre o futuro da quarentena no Estado de São Paulo e na região do Alto Tietê é o ouvidor geral, chefe de Gabinete de Mogi das Cruzes e colaborador da Rádio Metropolitana, Romildo Campello.

 

 
 
 
 
 
Ver essa foto no Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

 

Uma publicação compartilhada por Marilei Schiavi (@marileischiavi) em