Créditos: Startup Stock Photos/ Pixabay

Um dos caras mais incríveis do século passado e que vive em mim todos os dias, Napoleon Hill, já dizia: “tenha um plano claro e definido”. Em seu célebre livro A Lei do Triunfo ele dá uma aula sobre o tema. Talvez você leve um ano para ler e digerir minimamente essa obra de arte e, será só uma das várias leituras necessárias, mas pode apostar: todas as questões sobre prosperidade, desenvolvimento intelectual, empresarial e até mesmo familiar serão totalmente resolvidas.

Tão bom quanto aprender com Napoleon Hill e tantas obras que ele felizmente nos deixou, é aprender a aplicação de suas lições e o entendimento que o plano claro e definido é o começo de tudo e um começo certamente organizado, de quem quer fazer acontecer de verdade.

A partir de então, é a vez do planejamento. Claro, a partir de um plano é preciso um planejamento e é interessante ver como as pessoas em geral invertem isso. Muito se fala sobre planejamento no início do ano. Mas o planejamento só será funcional se ele se aconselhar com o plano, e não ao contrário, ou seja, quem dita as regras é o plano e o planejamento é a sequência de atividades a serem executadas com um propósito muito claro que é o PLANO CLARO E DEFINIDO!.

Créditos: Artem_Apukhtin/ Pixabay

Depois de um plano cheio de propósito e o planejamento resolvido vem a hora de colocar a mão na massa e partir para ação. Por mais óbvia que pode parecer essa ordem, plano-planejamento-execução, muita gente inverte isso e, até por serem muito ativas e da ação, saem executando e ficando muito atarefadas, não raro exaustas. Mas se perguntarmos qual a direção da sua vida, em quanto tempo ela pretende realizar isso ou aquilo, talvez ela caia em uma tristeza profunda por realizar que ela não passa de uma executora. Executa tarefas aqui e ali, para tudo e para todos. Porém, o que ela faz para si mesma e que significaria um tijolo por dia na construção daquilo que gostaria de realizar?

Esta é sem dúvida uma boa hora refletirmos sobre isso e sobre nós mesmos. Não é sobre comprar um planner ou uma agenda e adquirir bons hábitos. É, sem sobra de dúvidas sobre entender o que se está fazendo e por qual motivo. Aí sim. E você? Como está de plano, planejamento e execução?

MAXIbeijos, Maisa Dóris