A psicóloga Denise Evangelista afirmou que a ONG atende crianças e adolescentes em Jundiapeba e no Mogi Moderno em Escolas Infantis e um serviço de convivência e fortalecimento de vínculos.

ONG JABUTI: Com 15 anos de atuação e intervenções em Mogi das Cruzes, o Centro Educacional Jabuti se dedica ao bem-estar de crianças e adolescentes, levando acolhimento a creches e centros de apoio social. São cerca de 500 crianças e adolescentes atendidas pela iniciativa da Organização Não Governamental e sem fins lucrativos. Para destacar as ações que mantém o projeto ativo, acompanhe a entrevista especial com a psicóloga responsável pelo apoio pedagógico e administrativo da ONG, Denise Evangelista, que explicou como as pessoas podem contribuir com a missão da Jabuti de promover o desenvolvimento e levar assistência aos menores em condições de vulnerabilidade.

Ela comentou que a ONG Jabuti foi fundada por colaboradores que já atuavam em abrigos e escolas, inclusive vários psicólogos. Esse grupo de pessoas montou a ONG para ajudar no trabalho das crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade social. Atualmente a ONG atende cerca de 500 crianças e adolescentes “Temos projetos no Mogi Moderno e em Jundiapeba e a gente vem desenvolvendo esse trabalho de fortalecimento de vínculos”, ressaltou.

No Mogi Moderno tem a escola de Educação Infantil que atende cerca de 160 crianças de 0 a 4 anos em período integral. Em Jundiapeba tem outra escola de Educação Infantil que também atende 160 crianças, além de um serviço de convivência e fortalecimento de vínculos que atende cerca de 110 crianças de 6 até os 17 anos, sendo um apoio para muitas mães que precisam trabalhar pois funciona no contra turno escolar.

Para que as crianças consigam a vaga da escola infantil e dos serviços prestados pela ONG Jabuti é necessário que seja feita uma inscrição seguida de uma triagem. “Nas creches as mães, os pais ou cuidadores fazem a inscrição, solicitando a vaga e no serviço de convivência é feito uma triagem, a maioria delas já são crianças acompanhadas pelo CRAS, pelo CREAS porque o serviço é prioritariamente para crianças em situação de vulnerabilidade social”, explicou.

A psicóloga ressaltou que a pandemia do coronavírus refletiu muito no trabalho e no cotidiano das crianças, jovens e famílias. “É um grupo que aumentou, muitos jovens já estavam no processo de mudar a história de vida. O Jabuti não dá todo o apoio só nos anos que as crianças e os adolescentes ficam lá, mas também depois que completam 18 anos, os inserindo no mercado de trabalho. A gente notou que a maioria desses jovens e crianças que antes tinham a nossa assistência e o nosso apoio ficaram nas ruas, precisaram trabalhar as vulnerabilidades de drogadição também aumentaram nos jovens. Nosso maior desafio é trazer esses jovens de volta principalmente para que a gente consiga transformar e apoiar a vida deles”, ressaltou.

Atualmente a ONG Jabuti está com a campanha “Compre um pudim e ajude o Natal do Jabuti” que tem como objetivo fazer a vendas de pudins para ajudar a comprar brinquedos para as crianças da ONG Jabuti. Eles também estão aceitando doações de leite condensado para fazer os pudins.

Para saber mais sobre a ONG Jabuti ou para fazer uma contribuição entre em contato pelo site: www.jabuti.org.br, no Facebook ONG Jabuti ou no Instagram @ongjabuti ou no WhatsApp: (11) 99798-7951.

Acompanhe a entrevista completa.