A presidente e coordenadora da ONG Recomeçar, que atende e acolhe mulheres em situação de violência doméstica, Dra. Rosana Pierucetti destaca quais os serviços de apoio às vítimas de Mogi

O Brasil registrou quase 300 denúncias de violência contra a mulher por dia em 2020: foram 105 mil registros recebidos pelo disque 180. Quando completamos um ano do surto de Covid-19 no planeta, além da triste marca de mais de 2,5 milhões de mortos, outras consequências, estas socioeconômicas, poderão provocar danos irreversíveis nas questões de igualdade de gênero. O que se teme, segundo o Parlamento Europeu, é que 47 milhões de mulheres sejam empurradas abaixo da linha de pobreza em todo o mundo.

Quem analisa esse cenário é a convidada especial do Radar Noticioso, a advogada, presidente e coordenadora da ONG Recomeçar, que atende e acolhe mulheres em situação de violência doméstica, Dra. Rosana Pierucetti. De acordo com o Índice 2020 do Instituto Europeu para a Igualdade de Género (EIGE), a União Europeia (UE) tem uma pontuação de 67,9% em termos de igualdade de gênero e está a pelo menos 60 anos de alcançar a igualdade completa se continuar com o ritmo atual.

E aqui na América Latina, apresentado pela Cepal (Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe), o levantamento ressalta que em 2020, 118 milhões de mulheres estavam em situação de pobreza; 23 milhões a mais que em 2019. Além do aumento do desemprego. Acompanhe