O diretor do SEESP de Mogi e Alto Tietê, Rodrigo Romão, aponta que muitos profissionais buscam o Sindicato para fazer denúncias e abrir reclamações

Os profissionais da Saúde estão cada vez mais exaustos neste período da pandemia do novo coronavírus. Quem destaca sobre o desgaste do enfrentamento à Covid-19 é o diretor e responsável pelo Sindicato dos Enfermeiros do Estado de São Paulo, de Mogi e Alto Tietê (SEESP), Rodrigo Romão, que também reclama em nome dos profissionais da região a exigência do Cadastro Nacional de Estabelecimentos de Saúde (CNES) para se vacinarem em Mogi.

Segundo o enfermeiro, muitos profissionais que residem e trabalham na cidade são autônomos e não possuem o CNES, desta forma muitos encararam as filas em busca da vacina e descobriram somente na hora, que não poderiam receber a dose. Entre os assuntos em destaque ele também comenta sobre os casos de enfermeiros que não estão injetando a dose da vacina e que podem ser criminalizados. Acompanhe