Com capacidade hospitalar no limite, Condemat e deputado federal Marco Bertaiolli cobram do Estado implantação imediata de leitos de UTI

O Alto Tietê está na fase vermelha que é a mais restritiva da quarentena que começou a valer no sábado (06/03) e segue até o dia 19 de março. O objetivo é conter o avanço do coronavírus no Estado de São Paulo. E na região após inúmeros pedidos e esforços em conjunto para evitar o colapso do sistema regional de Saúde, o Conselho de Prefeitos do CONDEMAT – Consórcio de Desenvolvimento dos Municípios do Alto Tietê conseguiu na sexta-feira (05/03) o aporte de R$ 14,7 milhões do Governo para o custeio parcial de unidades de UTI e enfermaria.

O valor será repassado para os municípios implantarem novos leitos nas unidades municipais ou para a contratação de leitos junto à iniciativa privada. Além disso, há previsão de abertura de mais 70 leitos nos hospitais de gestão estadual da região, sendo 40 de enfermaria e 30 de UTI, nos hospitais Santa Marcelina, de Itaquaquecetuba; Dr. Arnaldo Pezzuti, em Mogi das Cruzes, e Hospital das Clínicas, em Suzano.

Acompanhe no podcast a participação do deputado federal, Marco Bertaiolli, comentando todas as dificuldades desse momento que estamos atravessando no Estado e também no Brasil.