A crítica é sobre a recomendação do Ministério Público que pede a exoneração do secretário de Saúde De Mogi, Dr. Henrique Naufel

Hoje (15/03), em entrevista à âncora Marilei Schiavi no programa Radar Noticioso, o presidente da 17 Subseção da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) de Mogi das Cruzes, Dr. Dirceu do Vale, avaliou que faltou “bom senso” do Ministério Público ao recomendar ao prefeito de Mogi, Caio Cunha (PODE), que exonere o atual secretário de Saúde, Dr. Henrique Naufel.


O motivo da recomendação é a denúncia de que o médico Dr. Henrique Naufel teria furado a fila da vacinação. Por conta da denúncia, a Prefeitura tem até o dia 8 de abril para exonerar Naufel. A medida não é obrigatória, mas caso o prefeito não acate, pode surgir uma ação civil e outra criminal contra o prefeito. “Eu duvido que o Ministério Público leve isso adiante. Se levar, será um escândalo”, destaca o Dr. Dirceu.

Por ser presidente da OAB mas com proximidade e amizade com o secretário de Saúde, o advogado avalia como “inadequado o seu envolvimento direto com o caso”. Por isso ficará a cargo da vice-presidente da OAB, a Dra. Milene Secomandi, entrar com uma representação contra o Ministério Público para intervir no andamento das investigações do caso.

A Rádio Metropolitana vai procurar a vice-presidente para questionar se a OAB vai entrar nessa polêmica a favor do secretário de Saúde de Mogi. Enquanto isso também estamos perguntando para o prefeito se ele vai exonerar ou manter o Dr. Henrique Naufel no cargo. Acompanhe: