O questionamento é do empreendedor e gestor em Políticas Públicas, Pablo Monteiro, que também está com o seu estabelecimento fechado em Mogi

No Centro de Mogi das Cruzes, ambulantes aproveitaram o fechamento dos estabelecimentos comerciais para invadir o Calçadão da cidade. A Secretaria de Segurança da Prefeitura registrou nos últimos dois dias 15 notificações referentes ao desrespeito do decreto da pandemia da Covid-19, sendo que em uma delas houve uma autuação. Além disso, também foi realizada uma autuação pelo descumprimento da Lei do Silêncio. Acompanhe a entrevista especial com o empreendedor e gestor em Políticas Públicas, Pablo Monteiro, que também comenta sobre a repercussão da lei que define altas multas e até barreira física para estabelecimentos que descumprirem regras do Plano São Paulo. Pablo Monteiro afirma haver na cidade uma “fiscalização seletiva” e cobra a administração municipal para que todos os estabelecimentos sejam regulados de maneira coordenada e similar. Ele também faz crítica sobre a lei que aumenta as multas para os comerciantes em até R$ 18 mil “É preciso buscar uma maneira competente de gerir a sociedade sem precisar travar a economia”. O empreendedor se posiciona sobre a fase de medidas restritivas “Pretendem nos manter de portas fechadas mas quais serão as medidas do município para amparar os comerciantes que precisam de auxílio?”, questiona. Acompanhe a entrevista