O coronavírus ataca o sistema respiratório, mas há evidências crescentes de que, paralelamente, está afetando o sistema nervoso. Uma série de estudos com milhares de pacientes espanhóis mostra que a maioria desenvolveu pelo menos um sintoma neurológico. A gama de manifestações é tão ampla que varia de dores de cabeça a estados de coma. E os problemas neurológicos foram a principal causa de morte em uma porcentagem de casos. Embora a resposta imune excessiva tenha sido identificada como a causa desses sintomas, alguns dados sugerem que o vírus está atacando diretamente o cérebro. Quem comenta o assunto é o especialista em Gestão de Saúde e colaborador da Rádio Metropolitana, Teo Cusatis.