Especialistas apontam uma regressão nos direitos e avanços conquistados ao longos dos últimos 10 anos

Desde o início da pandemia os trabalhos do Congresso Nacional têm sido realizados de maneira virtual. A sociedade civil, por meio da Frente Parlamentar, lançou um manifesto pressionando a garantia de sua participação no processo legislativo e a transparência das decisões tomadas pelo parlamento.

Neste cenário, parlamentares demoram para votar pautas essenciais como a proteção às mulheres. Especialistas inclusive apontam para uma regressão nos direitos e avanços conquistados ao longos dos últimos 10 anos.

Enquanto isso mulheres sofrem com o desamparo e entram na estatística crescente do número de desempregados no país. Sem renda fixa, muitas lamentam o fim do auxílio. A desigualdade histórica vem a tona com a menor taxa de participação da mulher no mercado de trabalho dentro dos últimos 30 anos, segundo dados do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea). Acompanhe a declaração e queixa da presidente do Fórum de Mulheres de Mogi das Cruzes, Mari Mendes.