O empreendedor e gestor em Políticas Públicas destaca “que seria interessante para os municípios do Alto Tietê uma parceria entre os setores privados de pequeno, médio e grande porte junto à entidades das cidades”

Acompanhe a entrevista especial com o empreendedor e gestor em Políticas Públicas, Pablo Monteiro, que fez uma análise do cenário da geração de empregos na região do Alto Tietê. Ele também comentou sobre medidas que precisam ser tomadas pelas administrações municipais para incentivar a geração de empregos e renda. Inclusive, com a chegada das festas de final de ano, a expectativa é que o comércio fique aquecido e aumente o número de vagas de trabalho.

Pablo Monteiro comentou que com os números da Covid-19 diminuindo, o que vem preocupando é a geração de empregos no Alto Tietê. “Estamos enfrentando o segundo ano de pandemia, mas os números de desempregados formais e informais é gigantesco. As pessoas que estavam contratadas, muitas perderam seus empregos, então é importante que a gente analise esse atual momento da nossa economia”, afirmou.

Segundo ele, é necessário que as pessoas e principalmente os gestores públicos como os prefeitos e vereadores pensem no que podem fazer para contribuir para a geração de empregos nas cidades da região. “Nós temos alguns setores da economia que geram muito emprego, o primeiro é a indústria, o setor secundário o agronegócio e o setor terciário que é o setor de serviços. O setor de serviços foi o mais afetado na pandemia e recuou porque as pessoas deixaram de circular e agora com a volta gradativa e a liberação do governador do Estado de São Paulo, que afirma que a partir do dia 1 de novembro acaba toda a restrição de circulação, restrição de funcionamento de horário, de lotação para qualquer atividade comercial”, destacou.

Pablo Monteiro afirmou que seria interessante para os municípios do Alto Tietê uma parceria entre os setores privados de pequeno, médio e grande porte junto as entidades para a geração de empregos na região. “Nós precisamos lembrar que podemos e devemos nesse momento fazer uma parceria entre os setores privados, então empresários e empreendedores pequenos, médios e de grande porte. Vamos fazer uma parceria com entidades que fazem a ponte entre eles então, por exemplo, um comerciante de Mogi com a Associação Comercial de Mogi das Cruzes ou com a Prefeitura de Mogi, fechar uma parceria onde nós possamos desburocratizar um pouco a vida do comerciante local, parar de cobrar dos comerciantes todas as exigências que eram requeridas lá no começo da pandemia, por exemplo”, salientou.

É importante lembrar que a cidade de Suzano segue em destaque na geração de empregos no Alto Tietê. A última série ajustada do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), referente à geração de empregos no período de janeiro a agosto, destacou o município suzanense como a cidade que mais abriu postos de trabalho na região. De acordo com o levantamento vinculado ao Ministério da Economia, o saldo para o período foi de 3.480 empregos, o que representa 25,4% do total de oportunidades oferecidas nas dez cidades do entorno.

O gestor em Políticas Públicas analisou os dados de Suzano na geração de empregos e disse que é necessário que as outras Prefeituras também ajudem nessa geração de empregos, pois todas tem potencial para isso. Quer saber mais da análise do gestor em Políticas Públicas e o que se pode fazer para melhorar esse crescimento na geração de empregos? Acompanhe a entrevista completa.