Segundo o presidente da Câmara Municipal de Mogi das Cruzes, o vereador Otto Rezende, os 23 parlamentares estão fazendo o seu trabalho em todas as questões da cidade, inclusive no ISS da construção civil.

Acompanhe a entrevista especial com o vereador e presidente da Câmara Municipal de Mogi das Cruzes, Otto Rezende (PSD), que comemorou o Dia do Médico hoje no Radar Noticioso.

Segundo o presidente da Câmara, os vereadores conhecem os problemas da cidade. “Nós temos comissões de todos esses assuntos e todos os 23 vereadores estão cientes e conscientes de todos os assuntos que são pautados na nossa cidade. Antes tinham alguns vereadores trabalhando nos assuntos e hoje se você parar um dos 23 vereadores e fizer uma entrevista com eles, todos saberão falar sobre ISS, IPTU, taxa do lixo. Tudo isso porque nós estamos conversando e fazendo com que os vereadores tenham ciência e saibam trabalhar pela população de Mogi das Cruzes”, afirmou.

Otto Rezende comentou a declaração do consultor em Gestão Pública, Romildo Campello, que comentou no Radar Noticioso que o prefeito de Mogi das Cruzes, Caio Cunha (PODE), tem possibilidades para não cobrar a taxa do ISS da construção dos munícipes. “O que ocorre é que cada um faz do jeito que visualiza aquilo, então é muito fácil hoje olhar uma jurisprudência e falar o que dá e o que não dá para cobrar. A Câmara Municipal tem o seu corpo jurídico, nós estamos estudando e isso vai precisar passar pela Câmara, nós estamos trabalhando da melhor forma possível para dar sugestões. Agora não podemos ser levianos, eu como presidente da Câmara Municipal dizer que pode ou não pode, se pudesse ou não pudesse eu acho que todo mundo já saberia né?”, rebateu.

Para ele, o que não pode acontecer é as pessoas chegarem e falarem o que pode ou não pode fazer e não mostrar como, pois estaria sendo injusto com o governo do prefeito Caio Cunha. “Nós temos cobrado muito isso, feito reuniões e a melhor maneira possível para ser organizado isso. Eu tenho certeza de que o nosso prefeito vai fazer o melhor para a cidade, agora temos que ter certeza do que vai fazer, pois ele tem que ter certeza porque se ele fizer um projeto ele precisa passar pelos vereadores para depois ser votado”, explicou.

Quer saber mais sobre a opinião do presidente da Câmara de Mogi sobre a taxa do ISS e como ficam os projetos do Legislativo? Acompanhe a entrevista completa.