Nova variante, semelhante à sul africana, gera preocupação em especialistas. Quem traz mais detalhes sobre o contágio é o médico da linha de frente de combate à Covid-19, Dr. Austelino Ferreira Mattos

Brasil registra quase 4 mil mortes por Covid-19 no dia e fecha pior mês da pandemia com 66,8 mil óbitos. País contabilizou 12.753.258 casos e 321.886 óbitos pelo coronavírus desde o início da pandemia, segundo balanço do consórcio de veículos de imprensa. Foram 3.950 mortes registradas em 24 horas, um novo recorde. Março teve mais do que o dobro de mortes de julho de 2020, o 2º pior mês da pandemia. Acompanhe a entrevista com o médico que atua na linha de frente da doença, Dr. Austelino Ferreira Mattos, que comenta a polêmica sobre a vacinação. “Todos são cobaias das vacinas”, afirma comentando que “é o que temos para esse momento da pandemia”. Dr. Austelino explicou sobre a nova variante do coronavírus que se assemelha à da África do Sul e que foi detectada no interior de São Paulo.

O Instituto Butantan diz que ainda não se sabe se a variante, encontrada em uma mulher de 34 anos de Sorocaba, é a da África do Sul ou uma nova, surgida a partir de mutações da P1, chamada de variante brasileira. O médico também faz um alerta para quem está recorrendo ao uso de poli-vitamínicos “as vitaminas tomadas em excesso tem efeito perigoso, e não existe comprovação de que são eficazes para prevenir a doença”. Segundo ele, muita vitamina D gera um aumento dos níveis de cálcio no corpo e podem levar ao infarto. Acompanhe na íntegra todas as orientações do especialista que também respondeu sobre as principais dúvidas de ouvintes e internautas.