Associação dos Motoboys de Mogi das Cruzes e Alto Tietê reivindica valorização e maus direitos para a categoria

Com mais de 100 integrantes, a Associação dos Motoboys de Mogi das Cruzes e Alto Tietê reivindica a mais direitos trabalhistas e a valorização da categoria. Quem traz o destaque é o presidente da Associação, Maurício Montemor, que comenta sobre a importância do serviço de entrega nesse momento da pandemia do coronavírus em que comércios transferiram seu sistema de vendas para o on-line devido às restrições impostas pela fase vermelha.

Motoboys reclamam da falta de diálogo com empresários da cidade, principalmente com a direção do Mogi Shopping. Montemor afirma que o maior objetivo da Associação não é criar discussões mas “estabelecer algo justo para os dois lados”.

Preocupados com a categoria, eles também citam riscos, má remuneração, não-pagamento de férias ou décimo terceiro salário como alguns dos itens incluídos na lista de reivindicações. “Estamos aqui para lutarmos pelos nossos direitos e os motoboys da região que quiserem se unir a nós podem nos procurar para fazer parte da Associação”, convidou.