Em um novo documentário que estreou ontem, em Roma, o papa Francisco pediu pela aprovação de leis que legalizem a união civil entre pessoas do mesmo sexo, de acordo com a Agência de Noticias Católica (CNA).


“Os homossexuais têm o direito de fazer parte da família. Eles são filhos de Deus e têm direito a uma família. Ninguém deve ser expulso ou miserável por causa disso”, disse o papa no filme Francesco, que é um documentário sobre a relação entre a Igreja Católica e membros da comunidade LGBT. Esta é a primeira vez que o papa se pronuncia abertamente em favor da união civil homossexual. No passado, Francisco já havia pregado o respeito aos gays, mas dito que o casamento entre pessoas do mesmo sexo não está “no desenho de Deus”.

O bispo diocesano de Mogi das Cruzes, Dom Pedro Luiz Stringhini, enviou uma mensagem para a Rádio Metropolitana destacando que: “Por enquanto não me sinto preparado para interpretar o Papa, especialmente tratando-se de um tema polêmico.


O que é certo é que o Papa Francisco fala de temas essenciais que concernem a vida humana.


Em 2015, escreveu a encíclica Laudato Sì, sobre a defesa do Planeta Terra, que ele chama ‘A Nossa Casa Comum’.


Agora, em 2020, nesse mês, ele acaba de apresentar outra encíclica – Fratelli Tutti – Todos Irmãos, sobre a fraternidade universal, amizade social e a dignidade humana. E quando fala de dignidade é para dizer que é atributo de todos os seres humanos, sem privilégios, sem discriminações.
Ele tem São Francisco como modelo de amor a Deus, aos pobres e à natureza.


E é nesse contexto de respeito e acolhimento, especialmente aos mais fracos, que ele se refere aos homossexuais, condenando a discriminação e, sobretudo, a violência que tantos irmãos e irmãs sofrem por causa dessa condição. Ele deixa claro que é já na família que eles têm que ser acolhidos. Não vejo nada de estupefaciente quando se lança mão de argumentos que correspondem à civilidade, aos direitos humanos e, sobretudo, como ele afirmou, àquilo que ‘tem sabor de Evangelho’”.

View this post on Instagram

Em um novo documentário que estreou ontem, em Roma, o papa Francisco pediu pela aprovação de leis que legalizem a união civil entre pessoas do mesmo sexo, de acordo com a Agência de Noticias Católica (CNA). “Os homossexuais têm o direito de fazer parte da família. Eles são filhos de Deus e têm direito a uma família. Ninguém deve ser expulso ou miserável por causa disso”, disse o papa no filme Francesco, que é um documentário sobre a relação entre a Igreja Católica e membros da comunidade LGBT. Esta é a primeira vez que o papa se pronuncia abertamente em favor da união civil homossexual. No passado, Francisco já havia pregado o respeito aos gays, mas dito que o casamento entre pessoas do mesmo sexo não está “no desenho de Deus”. Acompanhe no site www.marilei.com.br o pronunciamento do bispo diocesano de Mogi das Cruzes, Dom Pedro Luiz Stringhini, enviou uma mensagem para a Rádio Metropolitana comentando o assunto. Acompanhe e sintonize: . . Rádio Metropolitana AM 1070 e vem comigo acompanhar as notícias e ficar por dentro dos assuntos em destaque de Mogi das Cruzes e da região do Alto Tietê, do Brasil e do mundo. Para ouvir o programa, baixe o aplicativo no seu celular ou entre pelo: http://www.redemetropolitana.com.br/radio.php?radio=mogi . . Se inscreva no meu canal do YouTube, Radar com Marilei Schiavi, e acione o sininho para você não perder nenhuma live!!! #marileischiavi #informacoes #noticias #jornalismo #mogidascruzes #altotiete #radiometropolitanaam1070 . Foto: ANGELO CARCONI / EFE

A post shared by Marilei Schiavi (@marileischiavi) on