Apesar da alta no setor, segundo a Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC) declara que a percepção do mercado é de desabastecimento

O setor da construção civil foi um dos únicos que continuou trabalhando durante a pandemia da Covid-19. Sendo um dos segmentos que mais geraram oportunidades de emprego no ano de 2020 e já neste ano de 2021. Diversos índices mostram significativos resultados de contratações. Especialistas indicaram anteriormente que após superar os desafios da escassez e da elevação dos preços dos insumos, a construção civil deve continuar aquecendo em 2021, podendo gerar mais 200 mil vagas de emprego somente neste ano.

Apesar de uma nova queda em fevereiro de 2021, mês também de alta nos casos de coronavírus, de acordo com a Sondagem Indústria da Construção da Confederação Nacional da Indústria (CNI), a atividade ainda está em alta e a oferta e demanda está em desarmonia. “Com demanda que não supre a oferta, a percepção do mercado é de desabastecimento, principalmente de aço”, afirma o diretor administrativo do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia de São Paulo (Crea-SP), o professor universitário, Joni Matos. Ele também detalha as expectativas para o setor em 2021. Acompanhe