A Câmara de Mogi das Cruzes pede à Prefeitura que determine a suspensão dos contratos formados pela Secretaria Municipal de Saúde e Serviço Municipal de Águas e Esgotos (Semae) com as empresas envolvidos nas denúncias de favorecimento e lavagem de dinheiro apresentadas ao Tribunal de Justiça pelo Ministério Público, que culminou na prisão de vereadores, assessores e empresários da cidade. A Fundação do ABC, por sua vez, informa que não foi procurada pelo Ministério Público para prestar esclarecimentos e que é a maior interessada na elucidação de todos os fatos, tendo em vista que teve o nome citado no caso. Após vencer o chamamento público da Prefeitura com a melhor proposta de trabalho e, com a pandemia, a Fundação do ABC passou a gerir também o Centro de Referência de Covid-19 e o Hospital de Campanha. Envolvidos no caso “Legis Easy”, os nomes dos vereadores Antônio Lino (PSD) e do empresário Pablo Bezerra, que estão com mandados de prisão emitidos pela Justiça a pedido do Ministério Público por envolvimento em corrupção e lavagem de dinheiro, já estão incluídos no banco de dados de pessoas foragidas do Estado e eles podem ser identificados a qualquer momento.

View this post on Instagram

A Câmara de Mogi das Cruzes pede à Prefeitura que determine a suspensão dos contratos formados pela Secretaria Municipal de Saúde e Serviço Municipal de Águas e Esgotos (Semae) com as empresas envolvidos nas denúncias de favorecimento e lavagem de dinheiro apresentadas ao Tribunal de Justiça pelo Ministério Público, que culminou na prisão de vereadores, assessores e empresários da cidade. A Fundação do ABC, por sua vez, informa que não foi procurada pelo Ministério Público para prestar esclarecimentos e que é a maior interessada na elucidação de todos os fatos, tendo em vista que teve o nome citado no caso. A instituição esclarece que assumiu o Hospital Municipal, após apresentar a melhor proposta de trabalho para comandar o Centro de Referência do Coronavírus, assim como o Hospital de Campanha. Envolvidos no caso “Legis Easy”, os nomes dos vereadores Antônio Lino (PSD) e do empresário Pablo Bezerra, que estão com mandados de prisão emitidos pela Justiça a pedido do Ministério Público por envolvimento em corrupção e lavagem de dinheiro, já estão incluídos no banco de dados de pessoas foragidas do Estado e eles podem ser identificados a qualquer momento. Acompanhe e sintonize: Rádio Metropolitana AM 1070 e vem comigo acompanhar as notícias e ficar por dentro dos assuntos em destaque de Mogi das Cruzes e da região do Alto Tietê, do Brasil e do mundo. Para ouvir o programa, baixe o aplicativo no seu celular ou entre pelo: http://www.redemetropolitana.com.br/radio.php?radio=mogi . . Se inscreva no meu canal do YouTube, Radar com Marilei Schiavi, e acione o sininho para você não perder nenhuma live!!! #marileischiavi #informacoes #noticias #jornalismo #mogidascruzes #altotiete #radiometropolitanaam1070

A post shared by Marilei Schiavi (@marileischiavi) on