Hoje os vereadores de Mogi das Cruzes vão se reunir com o prefeito Caio Cunha para fazerem uma declaração de compromisso com o movimento contra instalação de pedágio na Mogi-Dutra

A Câmara de Mogi das Cruzes propõe a criação de uma Frente Parlamentar de Vereadores Contra o Pedágio na Mogi-Dutra (SP-88). O projeto de decreto legislativo, que institui o grupo de trabalho, foi apresentado por um grupo de vereadores durante a sessão de ontem (11/05). O objetivo é ampliar a discussão e unir forças contra a proposta da Agência de Transportes do Estado de São Paulo (Artesp) de construir uma nova praça de cobrança de tarifas no km 45 da estrada.

A matéria já foi deliberada pela Mesa Diretiva da Casa de Leis e encaminhada para análise das comissões permanentes do Legislativo, antes de ser votada em plenário.

Acompanhe a entrevista com o médico imunologista, presidente da Câmara, o vereador Dr. Otto Rezende, que explicou também a formação da Frente Legislativa Intermunicipal. Ele também deu a sua opinião sobre o novo centro de atendimento Pós-Covid e declarou que é contra a decisão de utilizar o prédio que inauguraria a nova maternidade do munícipio. “A cidade não pode usar o prédio para a Covid porque precisamos de uma maternidade municipal para desafogar a Santa Casa”, criticou o presidente da Câmara.

Dr. Otto Rezende contou em em primeira mão que há um mês trabalha na estruturação de um Projeto de Lei que isentaria a dívida de Imposto sobre Serviços de Qualquer Natureza (ISS) de médicos da cidade, por consultas gratuitas. Desta forma, o saldo de ISS seria revertido de forma positiva em atendimentos especializados, que no momento é uma das solicitações emergentes da população, já que o investimento e atenção do sistema público de Saúde, estão voltados para o combate à pandemia do coronavírus. O Radar acompanha os novos desdobramentos.