Região está em alerta após óbito de paciente que aguardava na fila da Cross em Poá. Multa para quem não usar máscara em Suzano será de R$ 250 a R$ 1 mil.

O Alto Tietê registrou na quarta-feira (17/03) a primeira morte por falta de leitos, mesma data em que foi apresentado à Câmara Municipal de Suzano, projeto que prevê multa para quem não utilizar a máscara.

De Poá, o paciente que estava na fila da Central de Regulação de Oferta de Serviços de Saúde (Cross) à espera da liberação de leitos, aos 83 anos, após dois dias do pedido de transferência faleceu. Do único Hospital de Poá, Doutor Guido Guida, acompanhe a declaração da secretária de Saúde de Poá, Cláudia de Deus.

De Suzano a medida do prefeito Rodrigo Ashiuchi (PL) que estipula o valor de R$ 250, que pode aumentar em caso de reincidência começa a cobrar o valor a partir de hoje (19/03). Caso a infração ocorra em lugar fechado, o valor é R$ 1 mil. O prefeito, que também é presidente do Consórcio de Desenvolvimento dos Municípios do Alto Tietê (Condemat) traz o destaque da Secretaria Estadual da Saúde que informou sobre a demanda de transferências para casos de Covid-19 registradas na Cross cresceu 117% em comparação ao pico da pandemia.

Atualmente são 1,5 mil pedidos por dia, contra 690 em junho de 2020, quando foi o auge da primeira onda. Já houve mais de 180,3 mil regulações desde março do ano passado. Ainda informou que a regulação depende da disponibilidade de leitos e de condição clínica adequada para que o paciente seja deslocado com segurança até o hospital de destino.